Motomix 2006

23 09 2006

Dólar baixo, sorte nossa. A programação do Motomix estava foda. Infelizmente, problemas na produção jogaram algumas apresentações para o domingo, o que fez muita gente perder coisas bacanas, como o Adult. e o Isolée… Mas paciência.

Breves comentários sobre o que vi:

O show da Annie lembrou a decepcionante apresentação do The Streets, no TIM Festival de 2003. Bacana em disco, muito fraco ao vivo, sem todos os cuidados de produção. Faltou pegada, e até “Heartbeat” ficou insossa.

O Art Brut também foi um pouco brochante. Vi a banda outras duas vezes, e este foi sem dúvida o pior dos shows. Em primeiro lugar, eles tocaram muitas músicas novas, que nem de longe lembram os melhores momentos de Bang Bang Rock & Roll. Além disso, os caras pareciam com jet lag, e o som estava ruim. Não dava para ouvir a voz direito, o que resultou na perda de muitas das bobagens que o Eddie Argos falava - o ponto forte da banda. Deu para empolgar em alguns momentos (modern art/makes me/want to rock out!).

O Franz Ferdinand fez um showzão, e mostrou ser mesmo uma puta banda de palco e de singles. Não tocaram “You’re the Reason I’m Leaving” nem “Darts of Pleasure”, mas fora isso o set foi impecável. Da empolgação sincera de Alex Kapranos às versões sempre um pouco diferentes das dos discos, foi tudo memorável, o que se refletia nos sorrisos que abundavam no Espaço das Américas.

Radio 4: discos um tanto irregulares, ótima banda ao vivo. Não tocaram “Eyes Wide Open”, mas não amarraram os outros “hitzinhos” (tipo “Dance to the Underground” e “Calling All Enthusiasts”).

Algumas fotos:


Franz Ferdinand tocando “Take me Out” (ficou meio tosco, mas quebra um galho):



Ações

Informações

Deixe um Comentário

Você pode usar essas tags : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <code> <em> <i> <strike> <strong>